segunda-feira, 15 de março de 2010

Downtown de Ft. Lauderdale tem rede WiFi pública

Recentemente descobri que o condado de Broward, FL (vizinho ao norte de Miami-Dade) criou uma rede WiFi pública gratuita no centro de Ft Lauderdale, mais especificamente na área onde se concentram as univerdidades e os prédios do governo, além de parques e da biblioteca do centro. Veja no mapa abaixo a área de cobertura desta rede (sombreada em vermelho), na escala no canto inferior direito a dimensão maior é de 200m.


Esta rede custou $79.000 para ser construída e tem um custo mensal de aproximadamente $100. Ela foi construída por funcionários da Divisão de Tecnologia da Informação e de Engenharia de Tráfego do condado, com ajuda de funcionários da Divisão de Gerenciamento Predial. Isto significa que não foi necessário criar licitações, concorrências, etc.

Além desta rede externa, todas as bibliotecas do condado possuem computadores com acesso a Internet e sinal de WiFi disponível. O aeroporto internacional de Ft Lauderdale/Hollywood também possui rede WiFi pública mantida pelo condado.

Além destes lugares estabelecimentos comerciais como a rede de cafés Starbucks e as lanchonetes McDonald's oferecem acesso WiFi. Um café nestas lojas custa entre $1 e $2 e você nem precisa comprar nada para usar a rede.

Em 2008 o então candidato a prefeito do Recife Raul Henry sugeriu a construção de uma rede WiFi cobrindo toda a cidade. Ainda que os projetos sejam bem diferentes suas semelhanças podem ajudar a construção da rede recifense sem fio.

Em primeiro lugar eu sugeriria a utilização das escolas públicas da rede municipal para as estações. Isto geraria uma economia em aluguel de espaço além de dotar as escolas de acesso à Internet permitindo que os alunos passem mais tempo na escola em LAN Houses gratuitas e com ambiente mais controlado.

Como se vê no mapa abaixo, as escolas municipais estão bem distribuídas pela cidade o que garantiria que a cobertura de cada escola criaria uma rede bastante extensa.



Uma outra medida para garantir o bom funcionamento da rede seria o bloqueio de certos tipos de tráfego como VoIP e Download de Músicas, Vídeos, etc.

Num segundo momento novas estações poderiam ser ativadas em escolas e universidades particulares. Estas escolas poderiam fornecer a conexão à internet e a prefeitura fornecer os equipamentos e manutenção. Numa outra modalidade as escolas poderiam criar toda a rede e manter a infra-estrutura em troca de descontos em impostos como IPTU e ISS.

A fiscalização do funcionamento da rede WiFi poderia ficar a cargo da EMPREL que inclusive já prestou serviço de acesso discado público e gratuito nos primórdios da internet.

Esta poderia ser mais uma das semelhanças entre Ft, Lauderdale e Recife já que Ft. Lauderdale é muitas vezes chamada de Veneza Americana por causa da quantidade de canais e pontes:

Um comentário:

  1. Rafael,

    É difícil acreditar, mas no Brasil existem lugares onde o Wi-Fi gratuíto é uma realidade.
    Em Parintins, na floresta amazônica, por causa da dificuldade de estender cabos na cidade cercada por rios, foi instalada com apoio da empresa Intel uma ampla rede sem fio.

    Desde o ano passado, a cidade se tornou a primeira do interior do Estado do Amazonas a contar com banda larga de alta velocidade. A rede WiMax chega a escolas, praças e à biblioteca pública. Na próxima fase será contemplada a área mais turística do município, o Bumbódromo, onde ocorre o desfile anual dos bois Garantido e Caprichoso durante o Festival de Parintins.

    Outra exemplo é Belo Horizonte, a rede BHD Digital permite acesso grátis por duas horas diárias. Pontos de interesse turístico, como os Parques Ecológico da Pampulha e das Mangabeiras, a Praça da Assembleia e a rodoviária contam com a facilidade. O objetivo é que 95% da cidade tenha acesso sem fio à internet até a copa de 2014.

    Recife é uma das sedes para a copa de 2014, então tenho a esperança de em breve abrir o laptop ou sacar o iphone (quem sabe um dia consiga comprar um) e acessar a web na praia de Boa Viagem, no parque da Jaqueira ou no meio das principais ruas do grande Recife.

    Enfim, que redes Wi-Fi deixem de ser exclusividade de algumas cidades no Brasil e os governos invistam em sistemas públicos de conexão sem fio.

    ResponderExcluir