domingo, 28 de março de 2010

Um dia em Naples, FL

Lembram da temperatura na hora que saímos para a praia na semana passada? Pois é, hoje estava até mais frio. Mas nossa meteorologista consultou suas fontes (www.weather.com) e acertou em cheio: previsão de sol e calor em Naples.



Naples fica na costa oeste da Florida no Golfo do México no trecho conhecido como Paradise Coast. É a capital do condado de Collier e fica a aproximadamente uma hora e meia de Weston e é uma cidade muito agradável, com casas muito boas e clima de veraneio. A cidade se auto-intitula de a capital mundial do golfe com a maior proporção de campos por golfista do mundo. E eu que pensava que só Recife tinha problemas de IGPM (Índice Geral de Pouca Modéstia)...

Como chegamos cedo (por volta das 10 da manhã) fomos para o museu Naples Depot - Lionel Train Museum (1051 Fifth Avenue South, Naples, FL). Este prédio foi construído em 1926 e em 1927 se tornou a primeira estação de trem de passageiros de Naples. Esta estação funcionou até 1971 um pouco depois da rodovia Tamiami (que liga Tampa a Miami e hoje é uma das principais avenidas da cidade) ser completada.

Esse museu parece ser bem legal mas Gabriel gostou mesmo foi do trenzinho que fica rodando o prédio. Quem sabe da próxima vez não vamos com mais tempo e conhecemos o museu e conseguimos dar uma volta no trenzinho.

Depois do museu fomos para o pier de Naples. O pier foi construído em 1888 e era usado para o transporte de carga e de passageiros. Hoje é usado somente para pesca e como atração turística.

Andamos pelo pier onde Mariana conseguiu arrancar um sorriso de Caio. No pier você pode acompanhar as pessoas pescando. Tem pescadores de todo jeito, daqueles típicos com chapéu, roupa de furinho e um jogo de varas até senhoras distintas, de calça jeans e camisa de manga longa e punho duplo.

Saímos da praia e demos uma caminhada pelo bairro. Gabriel era quem tinha a melhor vista. Também, com uma torre de observação destas...



De lá fomos para o destino final que era o Clam Pass Park. Este parque fica no final da Seagate Dr. Para chegar lá subimos a Tamiami no sentido Norte e e viramos à esquerda no shopping Waterside Shops. Este shopping é conhecido por suas lojas high-end como Saks Fifth Avenue, Tiffany's Co, Gucci, Ferragamo e Lacoste e por sua atmosfera sofisticada.

A entrada do parque fica no finalzinho da rua bem do lado do Naples Grand Hotel. O acesso à praia é feito por uma passarela de 1km. Esta passarela foi toda construída em plástico reciclado de 4.320.000 garrafas de 1 galão (3.78l) de leite. O parque tem um serviço de transfer com uns carrinhos tipo de golfe. Como a gente estava com um farnel e a fila estava grande decidimos encarar a caminhada. Na volta a preguiça venceu e a gente foi no carrinho mesmo...

Depois desta caminhada básica finalmente chegamos na praia. Cervejinha? Não, água mesmo, se bem que nessa praia parece que é permitido beber.

A princípio nos decepcionamos um pouco com a praia pois é um pouco agitada e por isso o mar fica mexido. Além disso a faixa de areia é estreita e tinha muita gente. Ficamos então na areia onde Mariana deu sequência em seu plano de conquistar o mundo. Um pessoal do lado não tirava o olho dela e parece que a safada percebe e fica jogando charme pra todo lado.

"Que é? Acha que não vou conseguir?"

Decidimos então dar uma caminhada já que Gabriel estava com as pilhas carregadas e não parava de jogar areia em todo mundo. Aí a maré virou...

Encontramos a foz de um riozinho que lembra um pouco o pontal de Maracaípe. Lá as crianças puderam tomar banho de mar no banco de areia (e conchas).


Uma das diversões preferidas dos frequentadores é subir um pouco o rio e descer boiando pela correnteza, que é bem forte. Ficamos por ali curtinho o mar enquanto Caio tostava.

Lembra da foto de Gabriel olhando para o mar na semana passada? Pois é, esta é a prova de que a valentia é só aparente:


 Depois disso, voltamos para casa. Quando olhamos para o relógio já era 3 e meia da tarde e o sol ainda estava alto. Esta foto foi tirada na estrada às 4:45 da tarde. Olha o sol...


No final ficou uma excelente impressão de Naples e o desejo de voltar. Quem sabe não passamos um final de semana inteiro com direito a visita ao Zoológico?

sábado, 20 de março de 2010

Mar do Caribe em Key Biscayne


Tudo é uma questão de referência. Hoje de manhã estava batendo 19 graus, uma das manhãs mais quentes dos últimos tempos. Se fosse em Recife eu estava de suéter indo para Gravatá. Mas aqui a gente estava se preparando para ir para a praia, confiando na previsão do tempo de que ia bater nos vinte e pouco...


Para ganhar tempo compramos o café da manhã na McDonald's para ir comendo no caminho já que a praia fica a 70km de casa. Tudo bem que tem praia mais perto mas essa realmente vale a pena.



Como diria o ditado: Barriga cheia, pé na estrada. Fomos já entrando no clima da praia... Fomos para o Bill Baggs Cape Florida State Park, em Key Biscayne.


Esta foto me fez lembrar o grande (grande mesmo) Fernando Bertoldi, Fernandinho, o meigo. Do alto de seus 2,05m e 10 arrobas sua frase mais famosa: "Há 3 tipos de homem: Os que estão vivos, os que estão mortos e os que vão para o mar". Quem vê assim pensa que ele estava doido para ir para o mar.


A água estava gelada mas depois de ficar um pouco no sol e de jogar um futebolzinho (americano que é para os outros frequentadores não estranharem) já deu para ficar no rasinho com as crianças. Ao fundo vê-se o Farol de Cape Florida.


Olha a gata de praia! Ela adora, a água pode estar gelada, o que for...


Já na hora de ir embora com a maré baixinha bati esta foto para mostrar que este realmente é o Mar do Caribe...

Semana que vem tem mais, quem sabe não vamos para Naples, FL na costa do golfo?

segunda-feira, 15 de março de 2010

Downtown de Ft. Lauderdale tem rede WiFi pública

Recentemente descobri que o condado de Broward, FL (vizinho ao norte de Miami-Dade) criou uma rede WiFi pública gratuita no centro de Ft Lauderdale, mais especificamente na área onde se concentram as univerdidades e os prédios do governo, além de parques e da biblioteca do centro. Veja no mapa abaixo a área de cobertura desta rede (sombreada em vermelho), na escala no canto inferior direito a dimensão maior é de 200m.


Esta rede custou $79.000 para ser construída e tem um custo mensal de aproximadamente $100. Ela foi construída por funcionários da Divisão de Tecnologia da Informação e de Engenharia de Tráfego do condado, com ajuda de funcionários da Divisão de Gerenciamento Predial. Isto significa que não foi necessário criar licitações, concorrências, etc.

Além desta rede externa, todas as bibliotecas do condado possuem computadores com acesso a Internet e sinal de WiFi disponível. O aeroporto internacional de Ft Lauderdale/Hollywood também possui rede WiFi pública mantida pelo condado.

Além destes lugares estabelecimentos comerciais como a rede de cafés Starbucks e as lanchonetes McDonald's oferecem acesso WiFi. Um café nestas lojas custa entre $1 e $2 e você nem precisa comprar nada para usar a rede.

Em 2008 o então candidato a prefeito do Recife Raul Henry sugeriu a construção de uma rede WiFi cobrindo toda a cidade. Ainda que os projetos sejam bem diferentes suas semelhanças podem ajudar a construção da rede recifense sem fio.

Em primeiro lugar eu sugeriria a utilização das escolas públicas da rede municipal para as estações. Isto geraria uma economia em aluguel de espaço além de dotar as escolas de acesso à Internet permitindo que os alunos passem mais tempo na escola em LAN Houses gratuitas e com ambiente mais controlado.

Como se vê no mapa abaixo, as escolas municipais estão bem distribuídas pela cidade o que garantiria que a cobertura de cada escola criaria uma rede bastante extensa.



Uma outra medida para garantir o bom funcionamento da rede seria o bloqueio de certos tipos de tráfego como VoIP e Download de Músicas, Vídeos, etc.

Num segundo momento novas estações poderiam ser ativadas em escolas e universidades particulares. Estas escolas poderiam fornecer a conexão à internet e a prefeitura fornecer os equipamentos e manutenção. Numa outra modalidade as escolas poderiam criar toda a rede e manter a infra-estrutura em troca de descontos em impostos como IPTU e ISS.

A fiscalização do funcionamento da rede WiFi poderia ficar a cargo da EMPREL que inclusive já prestou serviço de acesso discado público e gratuito nos primórdios da internet.

Esta poderia ser mais uma das semelhanças entre Ft, Lauderdale e Recife já que Ft. Lauderdale é muitas vezes chamada de Veneza Americana por causa da quantidade de canais e pontes:

quinta-feira, 11 de março de 2010

O que os turistas da Copa do Mundo vão ver em Recife?

Enquanto Recife discute a construção de dois Shoppings Centers, a cidade de Sunny Isles, FL anuncia segundo aquário marinho da região metropolitana do sul da Florida, que compreende os condados de Miami-Dade, Broward e Palm Beach e tem aproximadamente 5 milhões de habitantes.

O novo
aquário será construído numa área da prefeitura que hoje é um centro comercial. A administração da cidade já anunciou que não renovará os contratos existentes à medida que eles vencerem. Veja detalhes do projeto aqui. Quem vai construir este aquário são os mesmos proprietários do Miami Seaquarium, uma área de mais de 150.000m2 com golfinhos, orcas, leões marinhos, tartarugas, etc (foto abaixo).

O aquário deve ficar pronto em 2013, ou seja, se Recife começar agora dá tempo de estar pronto para a Copa de 2014. Afinal de contas o que os turistas vão ver em Recife? Shopping Center?

Por que Pernambuco não investe num empreendimento assim? Afinal de contas trata-se de um equipamento que permaneceria para a cidade, incrementando o turismo e dando mais opções de lazer para a população. Além disto ele criaria um ambiente perfeito para o desenvolvimento dos cursos de oceanografia e engenharia de pesca. Poderiam ainda existir unidades do projeto TAMAR e/ou do peixe-boi marinho.

O parque poderia ser construído na Av. Olinda, vizinho à Escola de Aprendizes Marinheiros. De acordo com a tradicional megalomania recifense ali é o local onde o Rio Capibaribe se junta com o Rio Beberibe para formar o Oceano Atlântico. Quer lugar mais apropriado para contruir um Oceanário? O terreno tem 200 metros de fundo e 1000 metros de frente, ou seja, 200.000m2, espaço suficiente para se contruir uma ótima estrutura. Além disso, o terreno fica do lado do centro de convenções e praticamente dentro do porto. Caso o terreno seja da marinha poderá ser feito um convênio, uma cessão, licitação, quando querem conseguem.

Para quem acha que parques temáticos só podem dar certo no Rio e São Paulo, respondo assim: na lista dos 10 melhores parques temáticos dos EUA em 2009 apenas 3 são óbvios (Universal Studios, Walt Disney World e Disneyland da Califórnia). Os demais são parques da Lego, da rede Six Flags, Busch Gardens da Virginia (não o de Tampa, FL) e ficam no Texas, Illinois, Virginia, Pennsylvania e o melhor parque dos EUA fica no estado de Ohio (que conta com 2 parques nesta lista).

Um dos melhores complexos de parques aquáticos, aquários marinhos, hotéis e cassinos do mundo é o Atlantis que fica nas Bahamas. Não à toa um dos maiores destinos turísticos do Caribe. É impressionante a quantidade de propagandas e promoções que Bahamas anuncia aqui no Sul da Flórida. O mesmo grupo também tem um empreendimento semelhante em Dubai. Fico pensando: Se o turismo pode sustentar países, não poderia dar uma ajudinha ao nosso estado?

Tínhamos uma fábrica do Rum Bacardi que está abandonada e que agora vai virar mais um Shopping. Que façam o Shopping mas por que não aproveitar esta oportunidade para fazer um museu sobre a fábrica e o momento histórico em que ocorreu a instalação dela em Recife? O prédio do Museu da Bacardi em Miami que recebeu designação histórica em Outubro de 2009 possui murais de Francsico Brennand em mais uma clara conexão da Bacardi com Recife.

O museu da Bacardi em San Juan, Puerto Rico é um exemplo de como esta marca pode movimentar turistas. Em 2009 mais de um milhão de passageiros (1.179.045 para ser exato) passaram pelo porto de San Juan em 464 navios de cruzeiro. Praticamente todos são levados para o museu. A criação de um museu com uma marca global como a Bacardi coloca Recife no mapa.

As autoridades estaduais e municipais têm que parar com essa atitude de "ainda não fomos oficialmente notificados" quando o fato já é público e notório. Este tipo de comportamento mostra ou omissão e covardia ou desconhecimento do que está acontecendo no estado ou município que eles governam. O que eles têm que fazer é articular todos os envolvidos nestes projetos, inclusive a própria administração pública, para que estes sejam desenvolvidos maximizando os benefícios para a sociedade.

Como uma luz no fim do túnel, o governo do estado anunciou que vai construir um novo terminal de passageiros para o porto do Recife. Fiz um cruzeiro em 2005 saindo de Recife e posso falar com propriedade que aquilo era ridículo. Uma sala com o forro de gesso caindo aos pedaços, minúscula de onde você saía para pegar um ônibus e ir para o navio. Em 2009 41 mil passageiros em 78 cruzeiros utilizaram o Porto do Recife usando este mesmo terminal. Recife bem que podia ter uma meta bem modesta de atingir 20% da movimentação de passageiros do porto de San Juan, não podia?

Para terminar, perguntar não ofende: Já que colocaram o estádio lá em São Lourenço da Mata, existe algum projeto de revitalização do Zoológico para que os turistas aproveitem o caminho e façam uma visita?

segunda-feira, 8 de março de 2010

Quando isto vai acabar?

Ontem depois de muito tempo consegui chegar acordado até a hora do Fantastico. Uma matéria em especial me tirou o sono, a que falava do motivo que fez um ônibus pegar fogo no Rio de Janeiro. Aí percebi por que não faço mais questão de assistir este programa...

Assisti estarrecido um especialista em alguma coisa dizer que o ônibus pegou fogo por causa do piso emborrachado, do forro e da espuma dos bancos. Não! O ônibus pegou fogo porque os marginais jogaram gasolina nele e puseram fogo!

Os marginais em um ato de represália a uma ação legítima da polícia de prender o chefe do tráfico local resolveram protestar e atearam fogo em um ônibus cheio de gente. Não há registros de abuso nesta prisão, foi o simples fato de a polícia ter prendido um bandido. Aí os seus comparsas, certamente a mando dele mesmo, simplesmente incediaram um ônibus com pessoas dentro. Isto é um atentado ao estado democrático de direito, à sociedade instituida, a todos nós.

O que estas pessoas fizeram foi um ato de terrorismo. Elas tinham o único interesse de aterrorizar a população e com isso desestabilizar a ordem para que seu estado paralelo mantenha o poder naquela região. Este é o verdadeiro problema que deveria ter sido abordado na reportagem. Não uma reportagem no mais puro estilo "vamos tirar o sofá da sala".

Qual o comprometimento deste jornalista para a construção de uma sociedade mais justa, mais segura? Nenhum. A culpa agora é do minimo de conforto que estas pessoas tem no trajeto de casa para o trabalho. Esse especialista com certeza nao pega ônibus para ir para o trabalho, muito menos o jornalista que deixou uma matéria vazia como esta ir para o ar.

Nos EUA ações de terrorismo são tratadas como uma exceção às leis. Atos de terrorismo são tratados com altíssimo rigor. A sociedade aqui é consoante com a preocupação de se ter segurança no país. Em diversas manifestações, até na entrega do Oscar ontem, você vê as pessoas saudando e agradecendo aos militares por todo o esforço e sacrifício pessoal e familiar que eles fazem para manter o país seguro. Mesmo quem é contra a guerra apóia os militares, tipo "I don't support the war but I support our troops". Percebam o "our", nossas tropas.

Aqui no estado da Florida existe um programa chamado 10-20-LIFE. Este programa ajudou a reduzir em 30% os índices de criminalidade com medidas duras contra os crimes violentos. Antes de este programa ser criado a pena para quem usasse uma arma num crime era de pelo menos 3 anos na cadeia. Hoje esta pena é de no mínimo 10 anos se o bandido sacar uma arma durante um crime, 20 anos se disparar a arma e de 25 anos a prisão perpétua no mínimo caso alguem seja ferido ou morto durante o crime. A lei manda ainda que estes tempos de prisão sejam cumpridos imediatamente após qualquer outra pena imputada ao bandido. O simples fato de um bandido estar com uma arma num crime já garante a ele 3 anos de prisão. Todas estas penas são mandatórias e não estão sujeitas a nenhum regime de progressão de pena.

Em Abril de 2008 Ryan Schallenberger comprou 9kg de nitrato de amônia para contruir bombas e explodir sua escola na Carolina do Norte. Foi descoberto pelo padrasto que acionou a polícia para prender o jovem. Em Agosto de 2009 quando tinha apenas 19 anos foi condenado a passar 10 anos na prisão após fazer um acordo com a promotoria para se declarar culpado, manobra muito comum nos tribunais americanos. Caso não se declarasse culpado mas fosse julgado culpado sua pena poderia chegar a 30 anos de prisão.

No Brasil isto é tratado como fruto da opressão do estado policial, da falta de oportunidades que estas pessoas tem, da revolta frente a tanta desigualdade. Ora, roubar fruta na feira, um carro ou assaltar uma velhinha no centro podem até ser atos de desespero, atear fogo em um ônibus com pessoas dentro é um crime bárbaro que só serve para mostrar para o resto da sociedade quem é que manda naquele pedaço da cidade.

Entre jogar papel no chão e praticar atos de genocídio com requintes de crueldade existe um ponto em que a partir dali os crimes não são mais frutos de desespero ou de desigualdade social, são atos de maldade pura e simples. A partir deste ponto os crimes deveriam ser punidos com todo o rigor da lei, até com leis específicas para isto, não sendo permitido o contato dos que os cometeram com mais ninguem ou não existindo para eles os benefícios de progressão de pena.

quarta-feira, 3 de março de 2010

Some things are only possible in America: DVD Rental

É, às vezes eu chego a acreditar que algumas coisas só são possíveis nos EUA...

Aqui nos EUA existem dois modelos interessantes de locação de DVDs. Um é o sistema de locação a $1 por dia mais impostos (6% no condado de Broward, FL) o outro é o sistema com entrega de DVDs pelo correio. O primeiro funciona melhor com compra de impulso ou para a locação de lançamentos, o segundo é bom também para ver filmes clássicos e para quem gosta de pesquisar e programar quais filmes quer ver.

O sistema de locação a $1 por dia tem como principais players o redbox e o Blockbuster Express (veja fotos dos quiosques ao lado) e funciona assim: Você vai na máquina, escolhe o filme, passa o cartão de crédito, pega o filme e leva para casa. Não precisa de comprovante de residência, cópia de RG, CPF, 2 referências pessoais...

Se você ficar com o filme por 2 dias paga $2, se passar 10 dias, paga $10. Se passar 25 dias? Paga $25 no cartão de crédito e o filme é seu. Se você perder a capinha do disco você pode comprar uma por $1 nos próprios quiosques. Se perder o DVD, paga os $25. Simples.

Você pode pegar o filme numa máquina e devolver em outra. Pode pegar um filme em uma cidade e devolver em outra. Ou seja, você pode entrar num supermercado em Miami, FL e pegar um desenho animado para as crianças verem no carro enquanto você dirige 11 horas e meia até Charlotte, NC. Se depois de 6 horas seguidas cantando as músicas de algum personagem da Disney você estiver um pouco cansado, você pode pegar seu telefone, acessar a página da locadora e reservar um filme específico para você pegar em Savannah, GA. Canta mais uma hora e meia e chega. Quando chegar em Charlotte você devolve os filmes. Todas as máquinas estão conectadas ao banco de dados central o que permite realizar as reservas online.

O sistema de locação pelo correio funciona graças ao hábito americano de utilzar o correio para mandar cartas, não só para mandar propagandas. Aqui por exemplo posso pagar minhas contas de água, luz, impostos, IPVA, aluguel, etc. mandando um cheque pelo correio. O cheque chega, o pagamento é realizado e ponto. Além disso, o envio de cartas é feito diretamente na caixa onde se pega a correspondência, você pode até ir ao correio para mandar uma carta mas não precisa fazer isso. Todo mundo tem selos em casa, então mandar cartas é realmente um hábito por aqui.

O principal player desta modalidade é o Netflix e ele funciona assim: Você paga a partir de $4.99 por mês e pode ficar com 1 filme quanto tempo você quiser. Você pode devolver o filme no envelope pré-pago (pago pelo Netflix) e recebe outro no correio. Você cria uma lista de quais filmes você quer ver em ordem de preferência e o Netflix vai enviando na ordem que você escolheu. Os filmes geralmente chegam 1 dia útil após o recebimento do que você mandou. Existem ainda planos que permitem que você fique com 2 ou mais DVDs ao mesmo tempo, útil para os finais de semana. Você também pode assistir a filmes e séries de TV diretamente no computador (lembram que meu computador é ligado na TV da sala?) ou em aparelhos que suportem o Netflix.

Por que um sistema destes não funciona no Brasil? Como empresas brasileiras não conseguem alugar um DVD por R$2,00? Percebam que estou até abrindo mão da regra do um para um, em que para efeito de custo de vida $1.00=R$1,00. Era bem possível que cobrassem mais caro porque é mais moderno, mais avançado, tecnologia de primeiro mundo...

Quanto ao Netflix, existe um problema que é a dificuldade do envio de correspondência por pessoas normais. Não é nada prático ter que ir a uma agência dos correios para devolver um filme. Isto seria necessário pois no dia que lançarem o serviço as caixas de correios começarão a ser vandalizadas para roubarem os DVDs e alimentar o mercado pirata. Além disso, você sabe onde fica a caixa de correio mais próxima da sua casa? Você sabe o que é uma caixa de correio? Se não sabe, tenha o prazer de conhecer: